quinta-feira, 26 de julho de 2012

Série Migração: conceitos e tipos de movimentos migratórios

Todas as pessoas que realizam deslocamentos pelo espaço geográfico, sejam eles permanentes ou temporários, estão realizando uma migração e são chamados de migrantes.



Os movimentos migratórios podem se diferenciar segundo vários aspectos, dentre eles, o tempo de duração e o espaço de deslocamento .


As migrações definitivas, como o próprio nome indica, são aquelas que implicam num rompimento completo e definitivo com o país ou região de origem. Esse rompimento é difícil para o migrante que tem que enfrentar não só os problemas psicológicos e econômicos, como os de ordem cultural, uma vez que enfrentará condições de vida muito diferentes daquelas que vivenciou até o momento da migração.


Já as migrações temporárias acontecem quando os migrantes não pretendem se estabelecer definitivamente nos centros de atração, mas planejam o retorno ao ponto de origem quando as condições permitirem a volta às suas raízes.


As migrações podem ser classificadas também quanto ao espaço de deslocamento: migrações internas ou nacionais e migrações externas ou internacionais.


Quando o deslocamento humano ocorre de um país para outro, temos a migração externa ou internacional. Portanto, há a necessidade de se cruzar fronteiras entre países. Tal movimento tende a alterar a população total (absoluta) dos dois países.


Já a migração interna ou nacional é o deslocamento populacional que ocorre no interior dos países. Portanto, não há o cruzamento de fronteiras entre países. Nesse caso, não ocorre alteração do total de habitantes do país, mas altera o total de população das áreas envolvidas nesse deslocamento, que podem ser diferentes cidades ou estados.


OBSERVAÇÃO: A denominação FRONTEIRA se refere à delimitação que ocorre entre dois ou mais países diferentes (Brasil e Argentina, por exemplo); já a denominação DIVISA, se refere à delimitação entre dois ou mais estados (exemplo: MG e SP). Por fim, a denominação LIMITE, se refere à delimitação entre dois ou mais municípios, como Belo Horizonte e Contagem.


A saída da população de um local (cidade, estado, país, etc.) denomina-se emigração. Por outro lado, a chegada de população em um determinado lugar (cidade, estado, país, etc.) denomina-se imigração.


A pessoa que está se deslocando, por sua vez, é considerado emigrante, para o país de onde está saindo, e imigrante, para o país no qual está chegando.

Um comentário:

Gabriel Cavel disse...

Sou moçambicano gostei da maneira como os brasileiros deixam claras as coisas